sexta-feira, 2 de novembro de 2007

A voz do tolo é conhecida por uma profusão de palavras."



Ontem foi um dia estressante, cheio de conversas,de discussões,de mente sobrecarregada. O mais engraçado é que quase ninguém percebeu que havia nuvens de chuva sobre mim,achando até que tudo estava na maior calmaria!Mas não estava.
.
Há algumas semanas estou tentando resolver uma pendência no trabalho, no que diz respeito a um assunto jurídico de suma importância,mas que algumas pessoas acham que pode deixar passar.E essa questão envolve vários servidores.Eu sempre fui uma advogada que respeitou o outro, que busca a imparcialidade, que prima pela legalidade, moralidade e clareza de idéias.Ontem eu quis quebrar meu próprio protocolo,quando me vi em uma situação desagradabilíssima.
.
Eu entendo que aquilo que eu não sei eu deva estudar melhor,pesquisar, ouvir aquela pessoa que estudou, que está em um nível de escolaridade um pouco acima do meu.Emitir opinião é uma coisa diversa de afirmar uma opinião.No direito não existe opinião.Existe embasamento teórico,fundamentado em Lei e em doutrina.Não se pode "tirar da orelha" opiniões que você julga corretas.E ontem eu me vi na sala do Departamento Jurídico, abarrotada de trabalho, e uma senhora adentrou o recinto e afirmou que eu estou equivocada sobre um assunto jurídico que eu já li,reli e já sei de cima pra baixo,de baixo pra cima.Claro,posso errar, mas sempre que me proponho a fazer algo eu busco me informar e estudar para que nada possa sair errado.E uma pessoa, que se julga presidente de Sindicato, quis desmerecer meus 05 anos de faculdade, chegando ao ponto de dizer que eu estava errada sobre um assunto do interesse dela.Isso mesmo,do interesse dela.Aquilo que iria beneficiá-la tinha que ser do jeito dela.E mais: afirmou que o Município de Parauapebas/PA havia feito de tal maneira, que lá o Município é maior[subentende-se que o Jurídico deles seria melhor que o daqui] e que fizeram do jeito que ela pensa que é o correto.Disse ainda que eu queria ser a mais inteligente de todos!Falei um monte para ela, mas educadamente.E simplesmente ela saiu e por pouco não me deixou falando sozinha.
.
Deu uma vontade enorme de baixar o Hitler e mandá-la às favas [pra amenizar um pouco..rs].Que pena que sou servidora PÚBLICA nesse momento.
.
Eu sempre busco ser educada com todos, o que não deixei de ser com ela, mas ontem eu fiquei furiosa,porque não admito que as pessoas menosprezem meu trabalho.Se eu estou alí foi porque fiz por merecer;sou advogada que prestou um concurso público,fiz uma prova, tive uma pontuação que me colocou onde estou hoje.E isso ainda é pouco,porque quero mais e mais.Mas sempre vou primar pela moralidade e legalidade;nunca ninguém vai me ver coadunando com posições duvidosas.No caso narrado acima, essa senhora poderia ter saído da sala,escutado meu posicionamento e ido se informar melhor com um advogado de sua confiança, e não colocar à prova o que eu disse, como se eu estivesse falando abobrinhas.E o engraçado disso tudo é que ela veio me perguntar se eu sabia da Lei tal...Lástima pura.
.
É isso.É triste ver pessoas balbuciando abobrinhas.Para mim, nem no prato eu gosto muito.Imagina em forma de palavras.
.
Ange.
p.s.: foto da Internet.
ao som de I got it bad, na bela voz de Ella Fitzgerald.

Um comentário:

Evan disse...

refogada eu também gosto, amor. aproveita e avisa a dona Alice. rs

só pra descontrair...

em todos os lugares, em todas as áreas há pessoas querendo subtrair, derrubar, desmoralizar, tirar pessoas do sério...
são esses DINOSSAUROS... esses BOÇAIS...

ignorantes, invejosos, arrogantes, mal educados...

mas "somos muito mais que isso, somos pinguins, somos golfinhos" rsrs

ainda bem que sabemos dizer EU TE AMO... num mundo desses, sem o seu EU TE AMO, eu seria muito triste. sem você, eu seria mais ainda...

beijos. te amo!