terça-feira, 2 de dezembro de 2008

A esperança, só a esperança, nada mais, chega-se a um ponto em que não há mais nada senão ela, é então que descobrimos que ainda temos tudo.
José Saramago, escritor português.

Por isso espero. Espero por muitas coisas, inclusive que as pessoas parem de desmatar a floresta amazônica, os leitos dos rios... e de jogar lixo na rua. Grande parte do povo brasileiro precisa acordar para a vida, porque estamos todos morrendo, rapidamente, na velocidade da luz...

Assustadoramente.

ange.


ps.s.: ao som de "humanity", by Scorpions.

2 comentários:

evan disse...

agora a visita é de barueri-sp.
rs

beijos. te amo.

Ange, disse...

bobo..rs


beijos ;)

p.s.: ah, acredita q esqueci o cel. no carro? mesmo que ligasse eu estaria impossibilitada de atender, ja q a garagem é láááá embaixo...rs