terça-feira, 20 de maio de 2014

Terça da bênção!


Oi!

Gostaram da analogia? Haha! Mas esta terça não tem nada a ver com aquela, lá de São Salvador. Esta é a terça da bênção vinda do meu Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele toda honra e toda glória! Respeito todas as religiões, porque cada um tem o direito de ter suas crenças, mas também quero que respeitem o meu direito de prestar culto àquele que eu creio que  é o Caminho, a Verdade e a Vida, e que a Bíblia ainda diz, em João 14:6, que ninguém chega ao Pai senão através dEle. Amém!

Bom, essa pequena introdução foi só pra externar minha gratidão por mais uma graça recebida. Vou explicar:

Pra quem não sabe, sou portadora de uma doença autoimune chamada gastrite atrófica (entenda aqui). Tenho dificuldade em absorver vitamina B12, logo, preciso fazer constantemente dosagem através de exame de sangue e controle severo de neoplasia gástrica a cada 01 ano e meio  (óh, my God! Se não sabe, veja aqui o que é), através de endoscopia digestiva alta (veja aqui).

Pois bem, desde que eu descobri a doença tenho feito exames periódicos que às vezes me cansam muito. Lembro bem que descobri a gastrite atrófica quando estive no meu então endocrinologista em Belo Horizonte. Tomava remédios contra anemia, para repor a vitamina B12 e... nada! Nada melhorava. Daí ele me passou um exame chamado anticorpo anti-célula parietal (veja aqui) e deu reagente. O normal é não reagente. Depois desse diagnóstico, tomei duas ampolas de vitamina B12 nos meses de novembro e dezembro de 2010, o que encheram a minha cara de espinha e me fizeram gastar tempo e dinheiro - em vão -  com dermatologistas.  Meu rosto só voltou ao normal depois que as taxas se estabilizaram, já que uma ampola a cada 30 dias elevou bastante o taxa de B12. Depois disso, tenho feito controle constante, e as taxas, até janeiro deste ano, ainda estavam normais. Ufa!

 Para quem não sabe, na maioria das vezes desenvolvem doenças autoimunes  aquelas pessoas que já têm alguma outra autoimune. No meu caso, hipotireoidismo, que descobri em maio, junho, sei lá, do ano de 2008. Acredito que esta disfunção hormonal apareceu após um trauma familiar, em 2007. Mas são apenas conjecturas, enfim...

Essa introdução toda foi para dizer que semana passada fiz minha terceira endoscopia, desde que descobri a gastrite atrófica. Fui pra sala de recuperação após o procedimento, e então o meu médico prescreveu dois comprimidinhos para eu tomar depois do almoço. Primeira vez que ele passou aqueles comprimidos. Fiquei "meio assim", mas... Tava grogue demais para perguntar o porquê daquilo e tal. Depois do procedimento, levei uma parte da mucosa do estômago (hã???rsrs Em um potinho, gente! Haha!)  para fazer biópsia. Todas as vezes que faço o exame é retirado uma parte da mucosa, por precaução.

Passados 8 dias, fui  buscar o exame e pegar o resultado da biópsia (esse nome tem um peso, né? Afff!). Para minha alegria, o resultado foi melhor do que o esperado. Em todos os exames aparecia sempre uma inflamação leve e, desta vez, ela constava como ausente; metaplasias também não foram observadas e, graças a Deus, mais uma vez não há a presença da tal bactéria helicobacter pylori, uma das grandes causadores de neoplasias.

Embora a atrofia glandular continue, já que por duas vezes se mostrou leve e, agora, moderada (que é praticamente a mesma coisa, penso eu), as características mais perigosas não estão presentes. Agradeço muito a Deus pela bênção alcançada, porque sei que somente Ele pode me livrar de todos os males. Claro que de um ano para cá eu mudei bastante minha alimentação, inclusive, deixando até mesmo de consumir soja (sou vegetariana) mediante a substituição por grão-de-bico e folhas verdes, já que não faz bem para a absorção do hormônio sintético que tomo diariamente, em jejum. Aliás, não passo um dia sequer sem comer alguma coisa verdinha. Rúcula tem sido a minha maior paixão gastronômica! Haha! Engraçado que passei a comer rúcula para combater a anemia e acabei descobrindo seu efeito cicatrizante, excelente para o estômago! Olha só!

Agradeço ainda ao meu bom Deus porque mesmo antes de eu me entender por gente já recebia dEle a melhor das proteções. Desde os 14 anos não como nenhum tipo de carne. Confesso que já me peguei pensando: "Se eu comesse carne seria diferente?" Não sei, mas nem quero mesmo saber, porque no fundo eu sei que seria bem pior. Acho que o vegetarianismo pode ter me salvado. Se eu fosse carnívora com todos esses probleminhas, talvez a dimensão deles seria outra. Ser vegetariana me levou a uma visão diferente da vida. Acima de tudo, um estilo de vida que só agrega e me faz bem, independentemente das dificuldades em me alimentar quando viajo, por exemplo. Hoje preparo minha própria comida (com a grande ajuda de minha querida mãe) e tenho visto o reflexo na minha saúde.

Amadureci bastante de um ano para cá. Às vezes eu me pegava triste por não conseguir emagrecer, mesmo consumindo alimentos saudáveis. Agora, eu quero qualidade de vida.  Sei que nem todo magrelo é saudável, assim como nem todo gordinho é doente. Mas sei, acima de tudo, que não preciso ser magra pra ser feliz. Preciso mesmo é me aceitar como sou e conviver com minhas limitações. E  olhar um exame médico e ver que minha vida está caminhando bem é a melhor coisa do mundo, apesar dos pesares. Claro que nada disso é suficiente, porque também não há nada melhor que vestir 38! Haha! Ok, ok, 36 é o Páh! nas cara dazamiga, mas eu tenho quadril, meu bem! E olha, alguns jeans 38 ainda me servem, tá? rsrs

Bom, é isso.

Sei que pode chegar a hora em que terei que tomar (na veia)  pra sempre ampolas de vitamina B12, ou até mesmo noripurum (para combater a anemia), coisa que já fiz algumas vezes, mas isso não vai diminuir minha auto-estima ou a certeza que sou uma pessoa normal. Há males maiores. Há sofrimentos que me parecem mais irremediáveis.

 Às vezes algumas coisas nos chegam para mostrar o quanto somos fortes e capazes de vencer as dificuldades. Sei também que há coisas muito maiores do que ter o corpo bonito; sei que, enquanto escrevo aqui,  há pessoas  sentindo dores terríveis em leitos de hospital. Mas esta é a minha história,  esta é a minha vida, com todas as suas imperfeições.

Mas uma coisa aprendi: "tudo é perigoso, mas tudo é divino maravilhoso", como canta  Caetano (escute aqui, na belíssima voz de Ney Matogrosso)!

Viver, antes de ser perigoso (oi, Guimarães Rosa!), é muito bom! "Não temos tempo de temer a morte" (continue cantando, Ney! rs)! Ah, antes que eu me esqueça: se não bastasse o hipotireoidismo, a gastrite atrófica e blábláblá, descobri uma pedra na vesícula que recentemente me fez parar em um pronto socorro. Agora estou fazendo exames pré-operatórios e, brevemente, farei minha cirurgia. É mole???

Mas apesar disso, agradeço a Deus pro tudo, tudinho. Poderia ser pior, não é? Agradecer é preciso... sempre!

Pra finalizar, deixo aqui uma canção linda que sempre me anima nos momentos tristes:



Au revoir!!!!

Ange.


3 comentários:

Vanessa Cristine disse...

Angeee!!!

Que bênção mesmo menina!
O Senhor é maravilhoso, quando colocamos nossas aflições nas mãos Dele, nunca nos decepcionamos.
Temos uma vida normal, e nada é impossível aquele que crê.

Feliz por ti!

Beijo,
Vanessa.

Pri disse...

Oiii super bom dia pra você minha amiga!

Agora são exatamente 5:40 da manhã e simplesmente o sono foi embora, por conta do meu estado de super grávida(o que como assim não te contei?,rsrssrsrrs desculpa amiga)

Pois bem senta que lá vem história:
Mas antes de mais nada vamos as devidas desculpas por não vir aqui mais vezes, como vai seu esposo? E pai e mãe? Espero que todos se encontrem gozando de plena saúde.
A tempos,quer dizer a exatos noves meses [pois está a fase que estou] quase não tenho mais vida virtual. Meu Dimitri está com 6 anos e agora com a graça do nosso Criador e pai estamos todos ansiosos com a chegada da nossa já muito amada: Liz, é bem assim mesmo um nome curto e simples mas que tem um significado muito lindo.
Liz quer dizer a enviada por Deus!
O que você achou?
Bem pelas bandas de cá é isso que vim te contar, outra coisa minha cor favorita agora é lilaz. O Dimi por enquanto está se saindo muito bem, é atencioso alisa a barriga,conversa com ela,ajuda a arrumar as roupinhas ou seja nada de ciúmes vamos ver adiante.

Agora a você e a seu estado de saúde,só posso dizer que acabei de aprender mais,pois não sabia o poder da rúcula.Olha fico realmente contente em saber que apesar desses seus "problemas" nada disso lhe tira a alegria de viver e o brilho dos seus olhos :-)
Aqui em casa francamente não somos vegetarianos mas conseguimos ter uma dieta bastante equilibrada. Pra você ter uma ideia durante toda a gestação eu ganhei apenas 7kilos
e não deixei de comer nada que sempre comi e no mês passada a bebê estava com quase 3kilos o que é ótimo.
Esse papo de grávida te que comer por dois é na verdade piada,pois isso só leva ao excesso de peso e a todos os problemas que acarretam muitos kilos a mais durante a gestação e principalmente o diabetes gestacional que é u dos problemas mais graves para a mãe e o bebê.

Outra coisa eu e marido temos como uma das muitas regras de saúde criada por nós( e algumas copiadas é claro por serem boas ideias,srrsrsr)Nós não comemos nada na rua, aqui em sp é muito comum ver o povo se fartando naqueles bancas sujas de pão com carne assim exposta, não compro nada em qualquer açougue de vila, lavo tudo com cloro minhas verduras e legumes e depois troco todos os saquinhos antes de por na geladeira. Não tomamos e muito menos cozinhamos com a agua vinda direto da torneira, só tomamos suco natural com tudo que você pode imaginar,rsrsrrs.
Ontem fiz suco de maracujá,com limão e inhame,ficou ótimo.

É isso levanto a bandeira do estilo de vida o mais saudável possível. Entendo que não é fácil ainda mais porq não temos como saber a procedência dos alimentos que colocamos a mesa,mas eu acredito que pequenos cuidados no dia a dia fazem a diferença e podem prolongar nossa vida.

Sabia que me tornei uma fã incondicional da maçã?srrssrrs
minha maior aliada pra combater a azia :-0

Bem acho que me vou, a nenê deve ter ficado com fome de tanto falar em comida,por que se vc ver o quanto essa garotinha se mexe dentro aqui do barrigão rsrsrsrsrsrsr.
Super beijo pra você e saiba que é um prazer ler seus escritos, saiba que por aqui sempre tem alguém que pensa em ti!

Thaís Serpa disse...

Meninaaaa, pela primeira vez, vi minha história sendo contada por outra pessoa . E adorei o final feliz. So fiquei triste pq essa história ja tem alguns anos. Queria saber como está nos dias atuais...