terça-feira, 15 de novembro de 2016

Eu declaro que aceito.

Sim, aceito.

Bom, faz alguns dias que tenho sentido o coração apertar. Não disse nada para ninguém porque algumas coisas eu guardo apenas para mim. Não gosto de ver ninguém preocupado comigo. Eu sou assim. Sigo assim.

Hoje, embora feriado, o Evandro foi trabalhar. Estou em casa. Ainda na cama, ouvindo umas canções, me deparo com "O Milagre Sou Eu", de Eyshila (escute aqui ou clicando no vídeo abaixo). Meu Deus, era a canção que faltava para me fazer desabar!

Eu fiquei horas com ela no "repeat". Chorei, chorei muito. Aliás, enquanto escrevo aqui (precisava fazer isso!), as lágrimas caem.

Você pode se perguntar: "O que houve com ela?", "O que a aflige?".

Nada que eu não possa suportar e superar.

No fundo eu sei o que me traz tristeza e dor. Quando olho pro passado, eu sofro e ao mesmo tempo aceito. Difícil, mas a aceitação me faz entender a soberania de Deus. Ele quis assim.

O que ele quis? Ele quis que eu vivesse com meu filho por apenas 3 meses dentro de mim. Hoje, após 9 meses, entendo que as 14 semanas que passei ao lado dele foram suficentes para que a minha vida se transformasse. Hoje entendo que as coisas não são do jeito que eu quero, mas do jeito que Ele, meu Deus, quer.

Quando escuto uma canção como esta da Eyshila, que perdeu o filho tão jovem, percebo que a aceitação é o caminho. Se Deus quisesse, poderia ter ressuscitado meu filho, mas Ele não quis. O propósito? Não sei, mas posso imaginar. Olho e vejo como eu mudei alguns conceitos, algumas ansiedades.

Talvez eu não estivesse preparada para viver um dos momentos mais mágicos de uma mulher. Talvez o propósito seja outro. Não penso no futuro com tanta certeza como outrora. Faço planos, já que somos humanos e a vida está aí, linda e pronta para ser explorada, mas eu tenho colocado Ele em primeiro lugar. Se Ele quiser, os desejos do meu coração se realizarão.

Depois de tudo que vivi, hoje olho e percebo o quanto preciso de pouco para viver. Anteontem foi meu aniversário. Abri os olhos e agradeci. Estou viva! De presente, só pedi saúde. O resto a gente conquista.

Aprendi que também preciso valorizar os que se importam comigo. Os dias tristes que vivi me fizeram ver isso tão claramente! Meu esposo foi essencial para segurar essa passagem de dor. Não estar sozinha em um momento de dor é consolador, é revigorante. Deus me deu uma pessoa incrível para estar comigo. Agradeço todo dia.

Mas hoje eu desabei. Eu chorei, eu conversei com Deus sobre meus desejos. Ele sabe o quanto o Theodoro é especial e vai ficar pra sempre nos nossos corações. Ele me ensinou a viver. Ele viveu o tempo suficiente para me ensinar o simples, para encher o meu coração com o amor mais puro e transbordante do mundo! E hoje chorei ao lembrar disso tudo.

O tempo tem o dom de transformar a dor em saudade. Hoje chorei de saudade. Mas foi inevitável: a dor veio junto. Mas sei que vai passar, porque Deus está comigo. Daqui a pouco eu me refaço. Isso eu faço todos os dias.

Por isso, amem seus filhos. Amem, amem, amem! Parece exagero, vez que não peguei o meu bebê no colo, mas vê-lo dentro de mim foi a certeza que ali nascia uma mãe que queria cuidar, amar e fazer o seu filho o cara mais feliz do mundo! Eu me vi assim!

Eu não pensava em comprar roupas em Miami, em dar a ele o quarto mais bonito da vizinhança ou o carrinho de bebê mais estiloso. Eu só pensava em gerar um filho para viver em um mundo de igualdades. Eu sempre conversava isso com o Evandro. A gente sonhava o tempo todo com isso! Nosso filho seria o cara mais incrível, sabe (rs)? A gente só pensava em dar um mundo de paz para ele. Queríamos mostrar como o mundo está e como ele poderia transformá-lo para o bem. Dar valores. Esse era o sonho que tínhamos para nosso filho.

Mas Deus achou por bem levá-lo de nós. Sofri. Sofremos, mas entendemos.

Hoje eu chorei ao lembrar dos planos, da vida que planejávamos junto com ele.

Ouvindo a canção de Eyshila, eu pensei em como estava sendo egoísta. Deus pode tudo! E Deus faz do jeito que Ele quer, na hora que Ele quer. Eu precisava entender e compreender seus propósitos.

E o consolo veio. Agora eu choro com certa alegria porque Ele me fez conhecer o amor mais sublime do mundo. Foi uma dádiva! Por isso, vou continuar adorando ao meu Deus. Ele é bom comigo o tempo todo!

Como diz em Romanos 8:28, "tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus".

Por isso, eu aceito.

A dor não mata se Deus está presente
Só quem caminha com Ele entende o valor
De uma lágrima derramada no altar da dor
Enxugada pelas mãos do consolador

Se Ele quiser, Ele ressuscita mortos
Ele faz o impossível
Tudo porque Ele é Deus

Mas se Ele não quer que aconteça do meu jeito
Eu declaro que eu aceito
E agora o milagre sou eu, sou eu

Eu não vou parar, vou continuar
Te adorando, Deus
O milagre sou eu, sou eu


Com amor, 

Ange.




Nenhum comentário: