quinta-feira, 6 de setembro de 2007

HUMM...



O telefone tocou, eu atendi, chamaram por mim. Em geral pergunto quem é porque nem sempre estou disposta a ser chateada. Mas dessa vez alguma coisa na voz, doce e tímida, me fez dizer que era eu mesma que estava ao telefone. Então a voz disse:
"Quero que você seja feliz". Perguntei:
"Quem é você?" Respondeu:
"Alguém". Eu disse:
"Mas eu quero saber quem você é para poder dizer o seu nome ao desejar que você seja feliz também."
Mas foi inútil, ela não tinha sequer diante de mim a vontade de aparecer como pessoa que é. Era o anonimato completo.

Clarice Lispector, in "A descoberta do mundo"

uma inspiração para o dia de hoje...

Um comentário:

Evandro disse...

oi, meu amor.

viu só, eu passo por aqui sempre!!!

bobocaaa...

beijo beijo.