sexta-feira, 30 de maio de 2008

"- olha só o que eu achei: cavalos...marinhos..." renato russo


No silêncio dos meus dias que percebo o quanto estar só me amadurece. Às vezes é dolorido, porque se sentir sozinho cria um certo desconsolo, mas é a melhor forma de focalizar a própria vida e expulsar o que não presta. Essa semana foi assim: tirei de mim algumas coisas que se achegaram de fora para dentro e que me causava repulsa. Vivi situações que me desmotivaram, é verdade, mas ao mesmo tempo me fez criar discernimento acerca do que realmente tem valor pra mim. E vi que o grande valor na vida é estar rodeada do que realmente me dá prazer. Pessoas, coisas, situações...tudo isso só compensa quando o sorriso está nos lábios. Salvo o inevitável, aquilo que foge ao meu controle, seja por imposição de Lei ou necessidade, estarei sempre perto do que me dá prazer. Percebi que aprendemos com o mal. É duro tirar essa conclusão, mas é verdadeira, infelizmente. E, a duras penas aprendi nessas condições.

Percebi também que nada substitui a tranquilidade. E essa tranquilidade quero pertinho de mim. É isso.

Até.

Ange.


p.s.: ao som de "recomeçar" , aline barros.

Um comentário:

evan. disse...

felicidade e paz em primeiro lugar, né?

ou melhor, Deus em primeiro... e o restante nos será acrescentado!!!

eu oro por aquela vida lá, amor, para que ela conheça o reino de Deus e abra o coração.

fico muito feliz por você ser assim, não ser fanática por dinheiro, viver em função dele... vejo o quanto as pessoas se tornam vazias... é claro que dinheiro é bom... e quanto mais melhor, mas não deixemos que ele tome conta de nossas vidas, né?

VOCÊ É SEMPRE MEU ORGULHO...[e minha mineirinha fofa que eu amo...rs]

beijos... muitos deles.

e voltemos pro msn...rsrs