sábado, 29 de janeiro de 2011

Hoje é dia de feira!

Olá. Estou de volta, pra variar...hehehe.
Nossa, como escrevo, viu! Aliás, é a minha válvula de escape, porque meu dia é tão formal, cheio de tantas burocracias, que aqui me sinto mais à vontade para dizer o que realmente penso, reproduzindo aquilo que faz parte do mundo que posso chamar realmente de MEU, entende? Bem ou mal, cá estou com minha escrita borbulhante (hã??). E hoje, pra não fugir do costume, acordei cedaço sim, fui dormir por volta de 02h da madrugada e às 07h40min já estava acordada. Prum sábado é bem cedo, não acha? e me arrumei pra ir à feirinha que acontece aqui em Jardim da Penha, bairro tradicional daqui da cidade de Vitória/ES. Há aproximadamente 42 anos o bairro recebeu esse nome porque, naquela época, quando ainda não existiam prédios altos, se podia avistar o Convento da Penha. E como o bairro é plano, com muitas árvores e mais parecia um jardim, foi batizado de Jardim da Penha. Hum, agora faz sentido pra mim...rs

Sim, voltando ao assunto anterior (sempre saio meio do foco...rs), a feirinha é um verdadeiro evento, acontencendo todos os sábados na Rua Comissário Octávio de Queiroz, de 06h ao meio-dia, com mais de 40 anos de tradição, que conta, ainda, com um número significativo de feirantes, que também deve beirar, ou ultrapassar, a marca de 200 cadastrados. Resumindo: é hoje a maior feira livre da cidade de Vitória. Se não for isso, que me atualizem, ok?

E eles acordam cedo, gente. Acho até que nem dormem. Um dia passei  à noite por lá com o Evandro e já havia feirante arrumando as barracas, por volta de 2h da manhã. E em dia de chuva. Estavam todos com aquelas capas, sabe? Tenho muito respeito por essas pessoas, porque poderiam estar em outra atividade, fazendo sabe lá o quê, e escolheram (ou não) ser feirantes. Digno. Não que sejam pobres coitados, claro. Muitos possuem fazendas, sítios etc. Mas nem todos que estão alí são donos do próprio negócio. Há empregados também. E o que mais gosto nas feiras é a forma de abordagem. Normalmente são super gentis, explicam o que vendem. Hoje mesmo eu perguntei sobre o mamão papaya e o feirante, um rapaz que aparentava uns 18 anos, foi super prestativo e disse assim: " Está vermelhinho, docinho, docinho. Pode levar sem medo, freguesa."  Eu sou meio nula no quesito "conhecer o produto". Não sei comprar direito. Quando estou só, sem minha mãe, eu sempre peço para que eles escolham pra mim, principalmente legumes. Nunca sei quando estão melhores para o consumo. Tem até aquela história de quebrar a ponta do quiabo para ver se está bom, né? Já me falaram isso...rs E o que fazem com os que não são comprados, já que a maioria vai sempre escolher o que está intacto?? Pois é, muitos produtos devem se perder devido o manuseio pelos próprios clientes, uma vez que há muitas pessoas sem modos, que apertam sem dó nem piedade os pobres legumes e frutas.

Ah, passando de barraca em barraca, encontrei uma fruta exótica chamada achachairú, que, segundo a feirante, é natural da Bolívia, advinda das bacias amazônicas. Os bolivianos são grandes produtores e apreciadores dessa fruta. E como fiquei muito curiosa,  a feirante abriu uma para eu provar. Adorei! Evandro disse que se trata da mesma fruta que chupamos em Chapada dos Guimarães, chamada Cascudo. Tenho lá minhas dúvidas, porque a vegetação predominante nas bacias amazônicas é bem diferente daquele que reina no cerrado brasileiro. Enfim, o que achei chato foi ver uma cliente chegar e "furtar" uma frutinha para experimentar, sem ao menos pedir por isso. As pessoas acham normal esse tipo de atitude. Até para fotografar as barracas eu pedi permissão. As pessoas foram muito bacanas, sorridentes. Acho que gostaram de ver seus produtos sendo fotografados...rs

Genteeee, e as flores? Tão lindas...Às vezes levo um buquê pra casa. Parece que o ambiente fica mais alegre, né? Ah, a feirante da fruta exótica, a Achachairú, estava vendendo uma muda por R$15,00. Se tivesse quintal em casa eu levaria, porque gostei muito da frutinha ;)

É isso. Mais uma dica para vocês. Gosto muito de conhecer as coisas, provar. Minha mãe havia dito que meu irmão tinha ido à feira e gostado do pastel de queijo com salada de repolho e tomate. Claro, quis provar também, ora pois. Mandei embrulhar e experimentei aqui em casa. Confesso que não sou fã de repolho, mas quis fazer esse esforço. Pra elogiar ou criticar, temos que conhecer, né? Minha nota foi 7,5. Não curti, prefiro só o queijo no meu pastel. Daí você pode pensar: "- Não era pra menos, já que não gosta de repolho." Olha, posso dizer que isso não se aplica ao meu caso. Detesto o suco e a fruta do maracujá, mas amo a torta e o bolo com aquela cobertura azedinha...hehe.

Então, queridos, provem a vida, porque ela está aí para nos oferecer o seu melhor e seu pior. Cabe a nós discernir o que entra e o que fica fora de nosso dia-a-dia, ok?

Seguem fotinhas para vocês se deliciarem :) Ah, agora com uma câmera melhorzinha...rs

Chegando à feira. 
O dia estava muito bonito :)

  Rabanetes

 Pra mim, o pior da feira. Não gosto de ver animais mortos.


 Lindos, né?


O pior da feira: animais mortos

 Estes estavam vivos. Pena que por pouco tempo :(



:(


 o melhor da feira: uva sem caroço!
Lichia: homenagem ao Evandro, que ama loucamente! rs

 Amo bananas!


 Adorei essa fotografia!

 Esta barraca aceita até cartões de créditos :)




 Pimenta :)

 Alho-poró

 Lindas, todas arrumadinhas!

 Flores: às vezes levo algumas para casa.
 Sempre bom!





 Pimentas para enfeitar!

Achachairú

Achachairú: esta eu provei. Delícia!


 Hahaha! Fiz meu joguinho aqui,
 porque não sou boba...ou sou? rs

Bucha vegetal: gosto muito!

 Pastel de feira: adoro!

provando em casa o de queijo + salada de repolho com tomate.
nota: 7,5


Ah, esqueci de dizer que levei da feira: manga, berinjela, vagem, lichia, achachairú, tomate, alface, abacaxi, pastel (hahahaha!), alho e...hiii, esqueci o resto. Se lembrar, faço atualização ;)

Beijo, 
Ange.

7 comentários:

Pri disse...

Olá Ange,boa tarde.
Obrigada pela visita e seja bem vinda!
Agora que ótima feira você tem ai, sou de São Paulo, e pelo menos no bairro onde moro a feira daqui deixa a desejar.
Beijosss da Pri.

Gleycianne Britto disse...

Suas fotos são incriveis mais a melhor parte pra mim foi o pastel(kkk!)

Obrigada pela visita, sinta-se avontade para visitar-me mais vezes.

Bjus!

Fabiana Tardochi disse...

Oi Ange!
Que saudades eu sinto de fazer uma boa feira!Aqui onde moro não tem, compro o que preciso nos supermercados e nas hortas da cidade. Tudo fresquinho é outra coisa, né.
Bjs

Nanda disse...

Oi Ange! Nossa, que saudade de ir em uma verdadeira feira rsrs
Pastel de feira é o melhor que existe!

Ah... e muiito obrigada pela indicação do selo 'I love blogs', adorei =D

bjos

Ana Carolina disse...

Olá, adorei o post!!Meu Deus..essa Pêra e essas maçãs estão demaisss..dá vontede de comer, preciso criar vergonha e ir na feira, pois tem uma bem pertinho da minha casa, mas eu morre de preguiça e sempre acabo comprando td no mercado!!rsrsrs
P.S.: gostei da nova foto!!
beijocasss

Rodrigo Miranda disse...

Ola Ange,
Muito bom seu blog, suas fotografias são ótimas, tambem adoro fotografar, se quiser vamos trocar umas figurinhas, da uma olhadinha no meu flickr.
Estarei sempre aqui vendo suas novas fotografias.
Abs

Ange Rocha disse...

- Obrigada, pessoal!

Feira só é bacana quando é assim, cheia de variedades. Adoro a daqui. E com direito a pastel! Hahhaa!

Beijos em todos! Tô adorando essa troca de informações com todos vcs!